//
você está lendo...
Guia de Compras

Azeite contra barriga e doenças

dicas_azeite1

Sabe qual a diferença entre o Azeite de Oliva refinado e o Azeite Extra Virgem de Oliva? Descubra qual é o mais adequado para o seu estilo de vida.

O efeito antibarriga, em tese, pode ser obtido com qualquer tipo de azeite de oliva. Afinal, em matéria de teor de gordura monoinsaturada — à qual se atribui essa ação — eles praticamente empatam. Já quando se fala em evitar as placas nas artérias, a bioquímica Luciane Faine, que analisou o azeite na Universidade Estadual Paulista de Botucatu, no interior de São Paulo, reforça as vantagens do tipo extra virgem.

É que, no caso do efeito anticolesterol, é importante a presença de moléculas antioxidantes. “Na produção do extra virgem a pressão física da oliva, que é feita sem adição de produtos químicos, preserva esses compostos”, diz ela. Segundo Luciane, os polifenóis do óleo extra virgem se acumulam no plasma sanguíneo. “Com isso, os radicais livres que oxidariam o colesterol a ponto de ele estacionar nas paredes dos vasos ficam praticamente fora de ação”, conclui.

E saiba: todas as células do corpo saem ganhando. Um azeite legítimo não traz solventes ou substâncias químicas. Como dizem os especialistas, ele é o suco da azeitona, pura e simplesmente. O que muda é o sabor, a textura, a cor ou o aroma. “Tudo isso vai depender da variedade do fruto”, diz a nutricionista e chef Maria Luiza Ctenas, uma expert no assunto.

Assim como acontece com o vinho, que já formou legiões de enófilos, hoje existem gourmets especializados em azeite que distinguem tipos de azeitona e locais de plantio apenas pelo olfato e sabem qual tipo de óleo combina com qual receita. São chamados pelos espanhóis de catadores. Segundo Maria Luiza o conselho desses experts vale muito, mas não dá para estabelecer regras. “Cada um deve descobrir seu azeite preferido”.

E, para aqueles que pensam que o óleo de oliva está proibido de ir para a panela, os pesquisadores avisam que sim, ele pode, já que sua composição é bastante estável. Só não vale fritar ou abusar de temperaturas altas — quanto maior o calor, maiores as perdas dos compostos benéficos.

Sugestão
de consumo

Opte por azeites extra virgens, ou seja, por aqueles que contenham uma acidez igual ou inferior a 0,7 por cento. O azeite deve ser a primeira gordura a ser introduzida na alimentação do bebê, logo que este começa a comer sopa.

O azeite refinado, com uma acidez de 1,5 por cento, tem menos propriedades benéficas para a saúde, quando comparado com os azeites extra virgens. Utilize o azeite para temperar as sopas ou os vegetais, cozidos ou crus. Também pode colocar azeite na água de cozedura das massas, para lhes dar um paladar especial e evitar que a massa se cole depois de cozida

azeite_d'oro_ex

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: